Follow by Email

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Consumo de água no RN aumenta 30 milhões de litros em um mês


ABASTECIMENTO

O volume de água consumido pela população, em janeiro, registrou um aumento de 30 milhões de litros, nos 152 municípios atendidos pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte - CAERN. No primeiro mês do ano as cidades atendidas pela empresa consumiram 9,025  bilhões de litros de água. Em Natal, o consumo de água aumentou em 35 milhões de litros, passando de 3,346 bilhões de litros em dezembro, para 3,381 bilhões no mês passado.

Em Mossoró, a segunda maior cidade do Estado, a população consumiu menos 31 milhões de litros de água. Enquanto em dezembro a demanda foi de 919 milhões de litros de água, em janeiro foi registrado um consumo de 888 milhões de litros.  Na Região Metropolitana, em Parnamirim, o consumo apresentou uma diminuição de 85 milhões de litros de água. Em dezembro a demanda foi de 919 milhões e em janeiro o consumo caiu para 834 milhões de litros de água. 

Já em Caicó, na região do Seridó, o consumo de água aumentou em 16 milhões de litros, passando dos 233 milhões de litros em dezembro para 249 milhões em janeiro. Com o carnaval, a expectativa da Caern é de que o consumo na cidade cresça ainda mais em fevereiro.

Apesar do aumento do consumo em vários municípios, o número é considerado estável está dentro do esperado pelos técnicos da Caern. Com a chegada do verão aumenta o consumo de água em todo o Estado, principalmente no litoral, onde estão localizadas as praias de veraneio e a população e a demanda de água chega a triplicar em algumas áreas. 

Apesar das medidas adotadas pela Caern, para garantir o abastecimento, estarem surtindo efeitos positivos, os técnicos da Companhia alertam para a necessidade de se evitar desperdícios. Lavagem de carros, calçadas, torneiras abertas sem necessidade durante o banho e regar plantas várias vezes ao dia, são ações que contribuem para aumentar o consumo e, consequentemente, provocar desabastecimentos quer poderiam ser evitados.


Flamínio Oliveira – ACS Caern
Assessoria de Comunicação Social – ACS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Adese agradece o seu comentário!