Follow by Email

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Diagnóstico da fruticultura lançado em Lagoa Nova retrata a atividade e o contexto dos produtores locais

Vários representatividades compareceram ao lançamento do Diagnóstico na Cidade de Lagoa Nova/RN


A vocação natural das Serras de Santana e João do Vale para a fruticultura e os resultados obtidos através da atividade foram as principais razões da pesquisa realizada pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Seridó (ADESE) que culminou no documento intitulado: Diagnóstico da Cadeia Produtiva da Fruticultura das Serras de Santana e João do Vale.

O documento lançado ontem, 17 de abril, na cidade de Lagoa Nova/RN, atraiu várias instituições representativas das área de fruticultura, órgãos ligados à agropecuária, prefeituras municipais da região da Serra de Santana, agricultores de culturas diversas, setores turísticos e órgãos ligados ao desenvolvimento da serra.

O evento teve início às 09h da manhã com a abertura e composição da mesa feita pelo prefeito municipal de Lagoa Nova, João Maria Alves, além deste a mesa teve a representação do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA),  da SAPE/RN, FETARN, Sindicato dos Trabalhadores Rurais da Região do Seridó, Associação do Núcleo do Cajueiro e a ADESE.

Os representantes que fizeram parte da mesa, apresentaram suas observações a respeito do diagnóstico, discutiram e argumentaram a atividade, diante da importância da fruticultura para o desenvolvimento social e econômico da cidades que compõem as Serras.

A despeito das condições climáticas favoráveis, solos apropriados e água com qualidade para irrigação, muitas áreas destinadas ao cultivo de frutas têm sofrido com a seca, castigando o produtor e o afastando da manutenção de sua produção, tendo que derrubar seu cajueiro para alimentar a produção de cerâmica no Seridó. Para o representante da FETARN, Francisco de Assis,"com esse diagnóstico em mãos, as prefeituras das serras, juntamente com o Governo do Estado, devem fazer um trabalho de recuperação dessas áreas", frisou. Além disso, falou sobre a importância de recuperar as estradas que fazem o escoamento da produção.

O representante do Governo do RN, José Simplício, enalteceu a importância do diagnóstico e também da fruticultura para economia do Seridó Oriental, "a serra de Santana pela sua dimensão, conforto térmico, e potencialidade, tem grande importância para a economia, mesmo que ainda estejamos distantes de explorarmos toda a potencialidade delas, evidentemente, não exploramos nem 30% do que elas proporcionam", disse.

Durante a pesquisa, pessoas e instituições contribuíram e tiveram papel importante na produção e apoio da pesquisa, em destaque para os nove municípios que compõem as serras. Esses agradecimentos foram o tom da fala do representante da ADESE, Emídio Gonçalves, que reforçou o esforço e parceria por parte dos municípios para concretização do Diagnóstico "esses municípios foram de suma importância, devido o Seridó ter seu Território da Cidadania", frisou.

O evento contou com a presença do delegado estadual do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Raimundo Costa, que parabenizou a parceria com a ADESE e a importância do lançamento do diagnóstico, “este evento é importante para o RN, e mais importante ainda para a economia dessas duas regiões. Para o MDA essa é uma parceria exitosa com ADESE. Parabéns para ADESE pelo resultado apurado da pesquisa”, afirmou. 
Logo após as falas, foi a vez da apresentação dos dados do diagnóstico, pelos consultores, Ana Valéria e José Flávio, seguido de debate e fala de vários representantes de instituições, sindicatos, órgãos municipais e instituições de apoio ao pequeno agricultor. O evento teve encerramento às 13h, seguido de almoço de confraternização.

Quem quiser baixar (DOWNLOAD) do Diagnóstico da Cadeia Produtiva da Fruticultura das Serras de Santana e João do Vale clique no link abaixo.

Ivanilson Barros Júnior
Assessor Comunicação Centro de Apoio ao CBH PPA
Rua Otávio Lamartine, 891, Centro - Caicó-RN
Tel.: 84 3417-2948 - Cel.: 8896-1840
CEP 59300-000


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Adese agradece o seu comentário!